Início » Animais » Elefantes são mesmo tão inteligentes?

Elefantes são mesmo tão inteligentes?

Capazes de pintar quadros e realizar somas matemáticas, os elefantes chamam atenção por sua inteligência.

Os elefantes têm o maior cérebro entre os animais terrestres, com um peso aproximado de 5kg. Ele também conta com um padrão de funcionamento mais intenso do que o dos primatas e dos seres humanos.

Com mais de 250 bilhões de neurônios, os elefantes conseguem distinguir idiomas humanos diferentes, além de nos separar corretamente por gênero e idade. Eles também são capazes de reconhecer sua própria imagem diante de um espelho.

Diversos estudos comprovaram que eles experimentam luto psicológico após a perda de um ente querido, algo muito semelhante aos humanos.

Capacidade de resolver problemas

Talvez uma das expressões mais notáveis da inteligência do elefante seja sua habilidade de resolver problemas. No seu habitat natural, esses mamíferos são capazes de mudar radicalmente seu comportamento para lidar com situações adversas.

O zoológico de Washington, nos EUA, colocou algumas frutas fora do alcance de Kandula, um elefante de 7 anos, para ver qual seria sua reação. Depois de alguns dias, ele se deu conta de que poderia arrastar um cubo plástico para servir de escada para chegar até os alimentos.

A primeira tentativa foi frustada, mas Kandula aprendeu a técnica e buscou mais caixotes em outro canto de sua jaula e os empilhou para ter um apoio mais alto e finalmente alcançar as frutas. Isso mostra inteligência acima do normal, igual a quando eles usam varas para coçar em lugares que não alcançam.

Memória de elefante

Você já ouviu a expressão “memória de elefante”? Pois é, estes animais são conhecidos pela sua memória muito boa. Elefantes tem capacidades cognitivas bastante refinadas no processamento de determinados tipos de memória, principalmente, a espacial.

No deserto, os elefantes se lembram de rotas para encontrar poços de água mesmo depois de terem caminhado muito tempo ou uma distância muito grande. Eles também formam laços de amizade e conseguem reconhecer antigos companheiros mesmo depois de um longo tempo separados.